Ansiedade, depressão, rigidez muscular, fadiga generalizada, distúrbio do sono, desconforto respiratório e, principalmente, muita dor, às vezes por todo corpo. Estes são sintomas da fibromialgia, doença silenciosa que acomete 0,6% da população, 3% de brasileiros e aparece, geralmente, em indivíduos com idade entre 30 e 35 anos. Nos Estados Unidos, a porcentagem da doença é em torno de 2% da população. Estima-se que cerca de 10 milhões de norte-americanos têm fibromialgia.

Segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia, as mulheres são mais afetadas pela doença. De 10 pessoas doentes, seis são do sexo feminino, enquanto que apenas um homem sofre do mal em um universo de cada 10 pessoas.

No Brasil, as causas da fibromialgia ainda não estão claras, mas por definição, é um distúrbio de dor e sensibilidades crônicas e generalizadas. Ela é tipicamente presente em mulheres jovens ou de meia-idade (cerca de 80% dos casos), mas pode afetar qualquer pessoa.

Os principais sintomas são:

  • Dor persistente e sensibilidade que se espalham pelo corpo todo, principalmente pelo crânio, tórax e coluna vertebral;
  • Rigidez corporal;
  • Fadiga (Sono fragmentado e sono não-restaurador);
  • Dificuldades cognitivas;
  • Ansiedade e/ou depressão;
  • Comprometimento das atividades diárias

Causas

As características fisiopatológicas mais bem estabelecidas da fibromialgia são as da sensibilização central (isto é, dor aumentada e alteração no processamento sensorial cerebral), com aumento da conectividade funcional com as regiões cerebrais nociceptivas e diminuição da conectividade com as regiões antinociceptivas e alterações em neurotransmissores no sistema nervoso central, bem como no tamanho e forma das regiões do cérebro.

Associação Familiar

Os familiares de pessoas com fibromialgia apresentam maior incidência de dor crônica. Comparados com parentes de indivíduos sem fibromialgia, os parentes de primeiro grau de pacientes com fibromialgia são mais propensos a ter fibromialgia e outros estados de dor crônica.

A fibromialgia também pode ocorrer concomitante com outras síndromes de dor crônica, como osteoartrite, artrite reumatoide e lúpus. Aproximadamente, 10% a 30% dos pacientes com esses distúrbios reumatológicos também preenchem os critérios para fibromialgia.

10 coisas para saber antes do diagnóstico de Fibromialgia

1. Essa doença fará com que você se sinta ainda mais ansioso do que o normal;

2. Seu sono ficará muito descontrolado. Você terá dificuldade para dormir à noite e vai sentir sonolência durante o dia. Muitas vezes vai acordar sentindo que foi “atropelado” por um caminhão;

3. Sua motivação irá flutuar muito. Talvez você não consiga fazer tudo o que deseja, e se sentirá culpado por isso;

4. Você aprenderá muito sobre dor, tanto física quanto emocional. Você terá dores em lugares aleatórios e não encontrará um remédio eficaz;

5. Aprenderá a importância do autocuidado e vai descobrir o valor de prestar atenção ao nível de energia e sentimentos produzidos pelo seu corpo;

6. Aprenderá que estar em sintonia com seu corpo é realmente benéfico durante o período de crises da doença;.

7. Aprenderá que praticar exercícios físicos auxiliará no alívio da dor e fará você se sentir mais forte;

8. Aprenderá a importância da auto-defesa. Mesmo quando os médicos não consigam diagnosticar evidências físicas da doença, você não desistirá de buscar ajuda;

9. A Fibromialgia virá ao lado de outras doenças e fará o portador sentir inúmeros sintomas aleatórios não diagnosticados que, novamente, não fazem sentido para os médicos. Você perceberá que a fibromialgia pode coexistir com outras doenças e se sentirá extremamente frustrado.

10. Encontrará pessoas que não entendem sua doença. E, perceberá que este é um momento para informá-los sobre o problema, em vez de ficar com raiva de todos;

O desafio do diagnóstico

Não é possível diagnosticar fibromialgia com uma radiografia ou exame de sangue. O médico identifica a doença pelos sintomas relatados e por um exame físico, que identifica os pontos dolorosos no corpo. Muitas vezes, a doença é confundida com tendinite, quando as dores acontecem nos ombros, coluna cervical e joelhos.

O diagnóstico da fibromialgia é realizado por exclusão e recomenda-se avaliar outras doenças que poderiam ser a causa dos sintomas antes de fazê-lo, como por exemplo: hipotireoidismo, artrite reumatóide, doenças autoimunes.

Fibromialgia tem cura?

Infelizmente não, mas algumas adaptações no estilo de vida e medicamentos podem fazer o controle prolongado dos sintomas. Os exercícios, por exemplo, são grandes aliados do paciente, tanto que se exercitar é a principal recomendação médica para o tratamento da condição.

Não há uma recomendação específica sobre o tipo de atividade física. A opção varia de acordo com os sintomas e preferências de cada um. O ideal é testar várias modalidades até encontrar uma que realmente ajude, e que te dê prazer, claro. Além de diminuir a dor, o exercício melhora a depressão, a ansiedade, o sono e a fadiga.

É possível que seu médico receite algum medicamento, mas o tratamento deve ser multidisciplinar, combinando remédios e exercícios físicos com práticas como acupuntura e outros tipos de terapias.

Tratamento contra a Fibromialgia

Apesar da  doença não ter cura, o tratamento tem como objetivo aliviar as dores, diminuir o estresse e as inflamações. Junto aos medicamentos, podem ser associadas iniciativas e práticas de exercícios físicos, muito importantes para quem tem fibromialgia. Quando feitos sob orientação médica e com um programa específico, podem ajudar muito no dia a dia com a doença. Atividades aeróbicas, por exemplo, ajudam a melhorar a condição cardiovascular.

Outra dica é buscar técnicas de relaxamento, como yoga, meditação, acupuntura e massagens. Sessões de fisioterapia e de terapia também são muito importantes, pois ajudam o paciente a lidar melhor com o quadro.

Na hora das refeições, é importante seguir uma dieta equilibrada e evitar alimentos que possam desencadear as crises de dor, como a cafeína.

Fibromialgia Manaus

Você pode encontrar profissionais que tratam fibromialgia em Manaus na plataforma Ipok, um aplicativo inovador de Bem-Estar e Saúde, cujo objetivo é facilitar o dia a dia de usuários que precisam agendar uma consulta médica de forma prática, ágil e segura ou apenas avaliar o atendimento de um profissional de saúde. Além, de efetuar buscas por profissionais especializados de acordo com suas enfermidades e também, poder acompanhar informações detalhadas para cada doença ou diagnóstico médico.

Atenção: A informação descrita acima, serve apenas como apoio e não, substitui em hipótese alguma, a consulta médica com um profissional especializado. Para um diagnóstico preciso, procure uma avaliação médica de sua preferência ou no serviço público de saúde.

FONTE: Ministério da Saúde; Sociedade Brasileira de Reumatologia, Society guidelines in Rheumatology, The Journal of Rheumatology.

An influencer is someone who has a large following within the product or service, and can influence customers or potential customers to take a particular action.

I’ve written before about how the “social media manager” is key to building a successful product, and why influencers are key to building strong brand authority as well.

How do you build influencers? Here is the process:

Create a goal – Set a target audience and set the goal. Use social media platforms to gather this “know your consumer” information. Determine the right people to target. Look to identify influencers you know that have a strong following on each channel, and use them to help you reach those customers. Invite the influencers you’ve identified to be part of your product, or product launch.

This process will help you create strong relationships with influencers using social media. By following my advice, you can build strong influence within a short amount of time.

How to Find An Influencer?

One of the best ways to find an influencers online is to find them on social media and on social networks like Facebook and Twitter.

For example, here are some of their sites/websites that would make an excellent candidate as part of your online outreach:

Instagram

Instagram offers several good ways to get involved with Instagram or any other social network.

Follow the Instagram Community on social media sites like Twitter and Facebook.

Follow the Instagram community on Instagram to find influencers who have a particular niche in Instagram and the influencers will usually post their photos to their social media accounts, as well.

Follow the Instagram Community to help them promote your Instagram products / services.

If you want to learn how to become featured in Instagram then head to this Instagram website and sign-up for the Instagram Insider Program.

Facebook

Facebook is the main social networking site by a country mile. Therefore, it has an incredible amount of potential.

Comments to: Fibromialgia: conhece essa dor?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Attach images - Only PNG, JPG, JPEG and GIF are supported.

Login

Welcome to Typer

Brief and amiable onboarding is the first thing a new user sees in the theme.
Join Typer
Registration is closed.