A gota, conhecida também como artrite gotosa, é uma doença reumática causada pela elevação dos níveis de ácido úrico no sangue (hiperuricemia). A substância, por sua vez, surge como resultado da decomposição de purinas — proteína contida em diversos alimentos. Quando o excesso de produção do ácido úrico não é eliminado pelos rins, ele acaba se acumulando nas articulações, formando pequenos cristais de uratos de sódio e despertando os surtos dolorosos da doença.

A gota é mais comum em homens do que em mulheres. Geralmente, ela se desenvolve em homens de meia-idade e em mulheres após a menopausa. A gota é rara em jovens, mas geralmente é muito mais grave em pessoas que desenvolvem a doença antes dos 30 anos. Segundo o Ministério da Saúde, as doenças reumáticas, que atingem principalmente as articulações, afetam mais de 12 milhões de brasileiros.

Sintomas

A gota pode causar dor e inchaço em qualquer articulação, mas afeta principalmente os membros inferiores, como os tornozelos, dedão do pé, joelhos e orelha. A patologia é caracterizada, inicialmente, por ataques recorrentes de artrite aguda, provocados pela precipitação, nos espaços articulares, de cristais de ácido úrico. O quadro clássico consiste em uma dor persistente que se intensifica durante a madrugada, podendo, desta forma, despertar o paciente. Em algumas situações, as dores permanecem ao longo de uma semana ou mais. A doença pode provocar também o aumento da temperatura e vermelhidão nas regiões acometidas. A articulação fica inflamada — ela incha, fica quente e a pele sobre a articulação pode ter aparência avermelhada ou roxa, enrijecida e reluzente.

Outros sintomas de uma exacerbação às vezes incluem:

  • Febre (que pode atingir 38,9 °C
  • Uma rápida frequência cardíaca (taquicardia)
  • Uma sensação geral de doença
  • Calafrios (raramente)

Os sintomas desaparecem gradativamente, a função da articulação retorna e nenhum sintoma fica evidente até a próxima exacerbação. Porém, se a doença progredir, as exacerbações não tratadas podem durar por mais tempo, ocorrer com maior frequência e afetar diversas articulações. Se não forem tratadas, as irritações posteriores podem durar até três semanas.

Após pioras repetidas, a gota pode se tornar grave e persistente e pode resultar em deformidade articular.

Com o tempo, o movimento da articulação se torna progressivamente restrito pela lesão causada por depósitos de cristais de ácido úrico nas articulações e tendões.

Causa

O aumento nas taxas de ácido úrico no sangue pode ocorrer tanto pela produção excessiva quando pela eliminação deficiente da substância. É importante saber que nem todas as pessoas que estiverem com a taxa de ácido úrico elevada (hiperucemia) desenvolverão a gota. A maioria dos portadores de gota é composta por homens adultos com maior incidência entre 40 e 50 anos e, principalmente em indivíduos com sobrepeso ou obesos, com vida sedentária e usuários de bebidas alcoólicas com frequência. As mulheres raramente desenvolvem gota antes da menopausa e geralmente tem mais de 60 anos de idade quando isso ocorre.

Complicações da gota

Cerca de 20% das pessoas que têm gota desenvolvem cálculos renais (urolitíase) que são compostos de ácido úrico. Os cálculos podem bloquear o trato urinário, resultando em dor extrema e, se não tratados, podem causar infecção e lesões renais.

Em pessoas com gota que também têm outra doença que afeta os rins (como diabetes ou hipertensão arterial), uma função renal progressivamente deficiente reduz a excreção de ácido úrico e provoca piora da gota das articulações.

Gota crônica aumenta o risco de desenvolver osteoartrite.

Como é o diagnóstico

O diagnóstico da gota é realizado após um histórico clínico associado aos exames que apontem níveis elevados de ácido úrico no sangue. Outros exames podem ser solicitados como radiografias e dosagem de ácido úrico na urina.

Os médicos suspeitam da gota com base nos sintomas distintos e em um exame das articulações afetadas. As seguintes características sugerem o diagnóstico de gota:

  • Podagra (inchaço súbito, dor e vermelhidão do hálux)
  • Inflamação recorrente da pisada interna

Um histórico de exacerbações anteriores que tiveram início subitamente e se resolveram espontaneamente

Muitas pessoas com gota apresentam níveis altos de ácido úrico no sangue. O nível de ácido úrico, entretanto, é muitas vezes normal, especialmente durante uma exacerbação aguda. Muitas pessoas apresentam níveis altos de ácido úrico no sangue, mas não apresentam exacerbações de gota.

O diagnóstico de gota geralmente é confirmado quando cristais de ácido úrico em forma de agulha são identificados em uma amostra de tofo ou no líquido articular removido através de uma agulha (aspiração articular) e observado em um microscópio especial com luz polarizada.

Radiografias podem mostrar a lesão articular e a presença de tofos. Os médicos também podem solicitar uma ultrassonografia ou Imagem por Ressonância Magnética (IRM) para verificar a presença de depósitos de ácido úrico.

A gota é muito similar a outros tipos de artrite e muitas vezes confundida com eles.

Tratamento

Não há cura definitiva para a gota. O tratamento visa diminuir a dor e inflamação nas crises agudas e a correção da hiperuricemia subjacente com o objetivo de prevenir episódios futuros e evitar lesões nas articulações. É necessário evitar os fatores desencadeantes ou que propiciam a formação de ácido úrico, além de um aumento na ingestão de líquidos para otimizar a taxa de fluxo urinário. A crise aguda de gota pode ser controlada com o uso de colchicina, antiinflamatórios ou a associação de ambos com alívio em geral após 2 horas da dose inicial. Essas medicações devem ser usadas sempre sob prescrição médica e com cautela em pacientes com insuficiência renal, hipertensão, ulceração péptica ou gastrite. Medicações com objetivo específico de diminuir os níveis de ácido úrico também devem ser iniciadas e mantidas a longo prazo, com o cuidado de se aguardar a resolução completa da crise aguda para o seu início. Quando a presença de tofos prejudica a função articular a retirada cirúrgica também pode ser indicada. É importante frisar que a gota não é uma doença incapacitante e quando tratada adequadamente não interfere na qualidade de vida.

  • Medicamentos para aliviar dor e inchaço resultante da inflamação;
  • Repouso, imobilização de uma articulação dolorosa com uma tala e gelo;
  • Alterações da dieta e perda de peso para diminuir os níveis de ácido úrico e ajudar a prevenir outras exacerbações;
  • Medicamentos para evitar exacerbações através da prevenção da inflamação causada por cristais;
  • Medicamentos para abaixar os níveis de ácido úrico e dissolver os cristais.

O tratamento da gota tem os seguintes objetivos:

  • Aliviar a exacerbação aguda da inflamação
  • Prevenir exacerbações futuras
  • Prevenir o depósito adicional de ácido úrico nos tecidos ao diminuir os níveis de ácido úrico no sangue.
  • Prevenir exacerbações futuras da gota
  • As seguintes recomendações podem ajudar:
  • Evitar bebidas alcoólicas (como cerveja ou licor) e cerveja não alcoólica;
  • Perda de peso;
  • Trocar os medicamentos que causam níveis elevados de ácido úrico no sangue;
  • Ingerir quantidades menores de alimentos ricos em purina;
  • Substituir produtos lácteos com baixo teor de gordura por outros alimentos.

Mas essas medidas são, geralmente, insuficientes.

A maioria das pessoas que têm gota primária estão com sobrepeso. Conforme perdem peso gradativamente, seus níveis de ácido úrico no sangue geralmente voltam ao normal ou próximos do normal e as exacerbações de gota, subsequentemente, cessam. Pode ser necessário tratamento medicamentoso preventivo diário para pessoas que sofrem exacerbações graves repetidas.

Recomendações para os portadores de gota

Evitar o consumo de frutos do mar, sardinha, miúdos (rim e fígado), excesso de carne vermelha e pele de aves quando os níveis de ácido úrico estiverem altos porque você pode desencadear uma crise. Sob tratamento, esses alimentos podem ser ingeridos sem exagero

 O consumo de bebidas alcoólicas também pode ser feito sem exageros quando os níveis de ácido úrico estiverem controlados

Evitar uma dieta hipercalórica, pois leva à obesidade que é um fator de risco para os portadores de gota além do excesso de peso sobrecarregar as articulações inflamadas

Gota Manaus

A população pode encontrar profissionais que tratam gota em Manaus através com o Ipok, um aplicativo inovador de Bem-Estar e Saúde, cujo objetivo é facilitar o dia a dia de usuários que precisam agendar uma consulta médica de forma prática, ágil e segura ou apenas avaliar o atendimento de um profissional de saúde. Além, de efetuar buscas por profissionais especializados de acordo com suas enfermidades e também, poder acompanhar informações detalhadas para cada doença ou diagnóstico médico.

Atenção: A informação descrita acima, serve apenas como apoio e não, substitui em hipótese alguma, a consulta médica com um profissional especializado. Para um diagnóstico preciso, procure uma avaliação médica de sua preferência ou no serviço público de saúde.

FONTE: Ministério da Saúde; Sociedade Brasileira de Reumatologia, Society guidelines in Rheumatology, The Journal of Rheumatology. 

Comments to: Gota: conheça as causas e saiba como prevenir a doença

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Attach images - Only PNG, JPG, JPEG and GIF are supported.

Login

Welcome to Typer

Brief and amiable onboarding is the first thing a new user sees in the theme.
Join Typer
Registration is closed.