Saiba mais sobre a doença provocada pela bactéria estreptococo beta hemolítico

A febre reumática é uma doença inflamatória desenvolvida após infecção de garganta provocada pela bactéria estreptococo beta hemolítico. A doença pode atacar as articulações, pele e órgãos, como o coração e cérebro. 

As bactérias Streptococcus pyogenes (faringite estreptocócica) e escarlatina são as principais desencadeadoras do reumatismo infeccioso. A febre é considerada autoimune, quando o sistema imunológico passa a atacar as células e tecidos saudáveis do corpo.

Principais fatores de risco da Febre reumática

Ainda não foram diagnosticadas as causas exatas para a doença, mas alguns fatores de risco aumentam a possibilidade de desenvolver a febre:

  • Histórico familiar: a doença pode estar instalada no sangue da pessoa, podendo ser mais fácil desenvolver a doença;
  • Fatores externos: a falta de saneamento básico e superlotação podem resultar na transmissão da doença, ocasionando a proliferação da bactéria pelo corpo humano;
  • Idade: a doença é mais propensa a aparecer em crianças e jovens entre os 6 e 15 anos de idade;

Febre reumática quais os principais sintomas da doença

Os sintomas ocasionados pela bactéria estreptococo pode variar de pessoa para pessoa, em alguns casos a pessoa desenvolve vários sinais da doença, outras poucos ou nenhum sinal. A febre costuma aparecer semanas após a infecção estreptocócica. Entre os sintomas, os principais são:

  • Febre;
  • Doenças reumáticas (articulações com sensibilidade);
  • Inchaço;
  • vermelhidão;
  • Nódulos subcutâneos indolores;
  • Dor no peito;
  • Dor nas articulações;
  • Fadiga;
  • Artrite;
  • Falta de ar;
  • Doenças cardíacas (sopro no coração);
  • Inflamação no músculo do coração;
  • Coreia de sydenham (instabilidade emocional, fraqueza muscular; espasmos musculares; movimentos involuntários)

Diagnóstico de febre reumática

Para o diagnóstico da doença, o profissional utiliza o critério de Jones, no qual o médico verifica a ocorrência de dois ou mais sintomas para identificar a doença. Outros exames também são pedidos pelo profissional para avaliar o caso, entre eles estão:

  • Critérios modificados de Jones (para diagnóstico inicial);
  • Testes para GAS;
  • Exames de sangue;
  • ECG (eletrocardiograma);
  • Ecocardiografia com Doppler;
  • Níveis de velocidade de hemossedimentação (velocidade de hemossedimentação) e proteína C-reativa (CRP);

Como é o tratamento da doença?

O tratamento para febre reumática acontece por meio da dose de antibiótico penicilina benzatina (600.000 a 1200.000 unidades) intra-muscular para erradicar o estreptococo do organismo. 

A cada 21 dias o remédio é passado ao paciente para não haver recaídas, portanto, se houver o esquecimento da medicação, consequências graves podem vir, como também poderá desenvolver novas complicações da febre reumática. 

Para as outras doenças como cardite, artrite e coreia é necessário um tratamento específico com o uso de medicamentos adequados para cada doença, em casos mais graves a pessoa pode ser internada para devido tratamento, inclusive, pode ser realizado cirurgias cardíacas, deixando sequelas no paciente para toda a vida. 

Quais especialistas procurar no caso de febre reumática? Confira uma lista de profissionais em Manaus que podem ajudar você

O que fazer durante o tratamento?

Para o tratamento de febre reumática o indicado pelos médicos é o repouso, até que os sintomas da doença possam ser amenizados. A restrição de atividades físicas nesse período é recomendado, se caso houver complicações cardíacas o médico pode passar o repouso absoluto do paciente dependendo do grau de inflamação.

A febre pode voltar se caso o tratamento não for seguido à risca, por isso é tão importante acompanhar as orientações e recomendações do seu médico. Somente o especialista poderá diferenciar cada situação.

Para prevenir o aparecimento doença, é importante tratar da infecção que acomete a garganta pela bactéria do estreptococo.

Facebook Comments

Post a comment